Transformei uma Fonte ATX em uma fonte de bancada

Este artigo foi realizado usando como referência o vídeo do Manual do Mundo – Como fazer fonte de bancada.

O projeto foi adaptado do original e nos passos abaixo é explicado o motivo da mudança na montagem final.

Sobre a fonte ATX

Existe um padrão para as cores dos fios, ou seja, em todas as fontes as cores indicam a mesma coisa. Veja abaixo:

  • Preto: 0v (Terra, GND);
  • Laranja: +3,3v;
  • Vermelho: +5v;
  • Amarelo: +12v;
  • Azul: -12v;
  • Marrom: 0v (não será usado);
  • Verde: Liga a fonte (Quando em contato com um fio terra);
  • Cinza: Ligar LED para indicar que a fonte esta ligada;
  • Roxo: Ligar LED para indicar Stand-by.

A quantidade de corrente da fonte vária de acordo com a tensão utilizada. Normalmente estas informações estão escritas na sua fonte.

Limpeza

Como foi utilizada uma fonte de um micro computador antigo, a fonte estava muito suja.

O primeiro passo foi limpar a fonte, e para isso foi utilizado um pincel limpo e seco para remover toda a sujeira, tomando muito cuidado com cabos e componentes.
Eu não cheguei a remover a placa da fonte para limpar embaixo, com a quantidade de fios achei que era complicado e desnecessário. No final este foi o resultado.

Neste momento pode cortar todos os conectores das saídas. Lembre-se de cortar o mais próximo possível dos conectores e assim salvar o máximo de fio.

Testando os LEDs e o liga/desliga

O importante aqui é verificar se sua fonte esta funcionando como esperado. Para isso vamos usar os fios das seguintes cores:

  • Verde – Liga e desliga a fonte;
  • Roxo – Ativa quando a fonte tem energia (mas ainda está desligada);
  • Cinza – Usado para o acender o led quando a fonte Liga;

Todos eles serão ligados em fios de cor Preta.

Para deixar tudo mais rápido, eu recomendo já ligar os LEDs (não esqueça do resistor) e o botão de liga e desliga, assim em um teste você já tem os 3 pontos validados.

Validando o teste: ao ligar na tomada o LED conectado ao fio Roxo já deve acender, indicando que a fonte tem energia. Ao ativar o botão de liga/desliga o LED conectado ao fio Cinza deve acender.

Prendendo tudo na caixa

Procure na parte interna de sua fonte uma área que não tenha cabos ou dissipadores, cada fonte tem uma montagem diferente, mas eu tentei deixar o liga/desliga e os dois LEDs na tampa superior da minha fonte.

Para facilitar minha instalação foi usado um liga/desliga tipo alavanca. Assim somente os furos com a furadeira já resolveu o liga/desliga e os LEDs.

Enquanto o liga/desliga tem como prender na carcaça, os LEDs foram colados com cola quente.

Organizando os cabos

Depois de remover todos os conectores e lacres que prendem o cabo, puxe todos para dentro da carcaça e separe por cores. Isso ajuda na hora de montar o que for preciso.

Não corte nenhum cabo antes de finalizar sua montagem e estar satisfeito com o resultado final de sua fonte.

Assim que todos os cabos estiverem organizados por cores, você tem que pensar em sua estratégia de montagem.

Estratégia de montagem seguindo “Manual do Mundo”

Esta é uma segunda fonte que foi montada seguindo o passo a passo do vídeo com as seguintes alterações.
– Não foi adicionado resistor internamente (não existe realmente uma necessidade para isso);
– Não foi colocado saída USB;
– O liga e desliga usado foi do tipo alavanca;
– Dentro da fonte foi mantido 2 cabos de cada tipo para futuras alterações;

Estratégia de montagem para utilizada neste projeto

Não foi cortado nem um cabo da fonte neste projeto. Os que não serão utilizados, serão presos na lateral externa e assim ficaram disponíveis caso seja necessário.

Em todos os tutoriais que assisti, a ligação padrão é usar plugues banana e um cabo com um plugue jacaré para conectar na fonte. Esta estratégia foi alterada para este projeto.

Foram separados 3 cabos das cores Preto, Amarelo, Vermelho e Laranja e soldados plugues jacaré direto na ponta destes. O Azul, que nesta fonte tem somente 1 cabo, recebeu também um plugue jacaré.

Além disso, foi adicionado externamente um conector de cabos, pois em muitos casos fios podem ser ligados diretos na fonte, sem uso dos conectores. Dessa maneira fica disponível mais uma interface de conexão. Também já foi adicionado um “atalho” para disponibilizar as voltagens de 24v e 1,7v.

No vídeo do manual do mundo foi adicionado um USB fêmea para fornecimento de energia. Neste ponto a instrução foi seguida a risca neste projeto.

Não foi levado em conta a aparência da fonte, somente a funcionalidade e manutenção, por este motivo tudo está fixado externamente. Assim qualquer problema pode ser resolvido sem ter que abrir a fonte.

Prendendo os cabos no conector

Os cabos foram presos no conector de maneira crescente. Duas 0v, depois um de cada -12v, 3.3v, 5v, 12v.

Separadamente foram realizadas ligações de 3,3v e 5v para ter a saide de 1,7v e também foi feita uma ligação de -12v e 12v para ter uma saide de 24v.

Prendendo o USB

Foram seguidas as instruções do Manual do Mundo, e o teste foi realizado com uma lanterna LED USB.

Na construção do projeto, acidentalmente foi invertido a conexão na primeira solda e a lanterna não acendeu. Eis a importância de realizar alguns testes com essa ligação USB antes de conectar seu celular por exemplo.

Plugue jacaré nos cabos

Esta fonte vai ser utilizada em projetos em que é necessário usar mais de uma saída ao mesmo tempo. Então a preferência foi deixar o mais prático possível, e assim já temos todas as saídas em quantidades necessárias para maioria dos projetos DIY.

Nota: Os cabos têm uma pequena diferença de tamanho entre eles, então não vão entrar em curto quando estão pendurados e a ponta do plugue fica o mínimo necessário exposta.

O que fazer com os cabos extras.

Todos os cabos não utilizados foram presos com lacre na parte externa da fonte. Suas pontas estão isoladas e até que algum seja necessário vão ficar ali.
Estes cabos poderiam ser removidos, pois talvez não serão utilizados nunca, mas não estão atrapalhando e servem como substituto caso algum cabo venha a estragar.

Resultado da fonte.

Este foi o resultado da fonte.

Qualquer dúvida ou dicas, entre em contato: leandrolt@gmail.com

Principais referências

– https://www.youtube.com/channel/UCKHhA5hN2UohhFDfNXB_cvQ
– https://athoselectronics.com/fonte-atx-de-bancada/
– http://blogsegurancaemti.blogspot.com/2015/06/voltagens-dos-cabos-do-conector.html
– http://eletricamentefalando.blogspot.com/2011/09/at-ou-atx-como-fonte-de-bancada.html

2 comments for “Transformei uma Fonte ATX em uma fonte de bancada

  1. Mauro Deodato Taveira
    04/02/2020 at 19:34

    Muito bom.
    Tudo muito claro e bem explicado.
    De fato essa forma de explicar, por escrito, torna o trabalho mais rápido e fácil para quem de fato quer produzir uma fonte de bancada.
    Grande variedade de tensões fato que muito ajuda nos experimentos de bancada.
    Forte abraço.
    Obrigado .
    Sucessos

    • lisura
      07/02/2020 at 02:08

      Obrigado pelo comentário.
      É sempre muito satisfatório saber que o conteudo ajudou outras pessoas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *